Página 5 - Informativo Fesp iNova - Nº 2 - Agosto 2012

O que significam
um dicionário, uma
gramática e o uso
crescente de histó-
rias em quadrinhos
em pesquisas acadê-
micas e provas?
É isso que três proje-
tos científicos pretendem
responder.
Orientados
pelo professor mestre Jú-
lio Machado, as bolsistas
do curso de Letras Luana
Souza, Nayara Dornas,
Patrícia Sobrinho e o estu-
dante do ensino-médio An-
tônio Gonçalves, bolsista
do PIBIC Júnior, estão se
reunindo para pesquisar e
debater sobre questões po-
lêmicas da Linguagem.
Apesar do avanço da ciência e da tec-
nologia e do conhecimento sobre as ca-
racterísticas e o tratamento, a tubercu-
lose é uma doença infecto-contagiosa
que ainda persiste como sério problema
de saúde pública.
Em vista disso, dois projetos de pes-
quisa estão sendo realizados com o ob-
jetivo de avaliar a assistência prestada
pelos serviços de saúde de Passos e ana-
lisar as atitudes do portador de tuber-
culose durante seu tratamento. Ambos
os projetos são orientados pela profes-
sora Dr.ª Maria Ambrosina Cardoso
Maia e são realizados pelas bolsistas
Fernanda Cerqueira de Oliveira, Lu-
cimara Pereira Gonçalves, Priscila Si-
queira Oliveira, Luiza Guedes e pela
voluntária Adriana Torres.
Projetos apresentam
temas sobre Linguagem
Melhorias no tratamento à tuberculose são alvos de estudo
Os temas dos trabalhos são:
as limitações de um dicioná-
rio, o exagero de tiras da Ma-
falda em provas, concursos
e pesquisas, e até que ponto
é interessante o uso de uma
gramática. “Diretamente, os
projetos ajudarão as bolsis-
tas ingressarem no mestrado,
e colocarão a FESP em um
patamar de pesquisa de res-
paldo nas áreas humanas”,
explica o professor Júlio.
Os projetos também têm
utilidade pública, educacio-
nal e social, pois darão su-
porte para questões polêmi-
cas como a relação entre o
tradicional e o moderno, em
especial ao dicionário, gra-
mática e tiras de quadrinhos.
Os projetos iniciaram-se em
março e devem durar, em
média, um ano.
Os projetos atuais continuam e apro-
fundam trabalhos desenvolvidos an-
teriormente sobre a tuberculose em
Passos. Por meio da observação dos
serviços e aplicação de formulário aos
portadores de tuberculose participantes
da pesquisa está se fazendo um traba-
lho para verificar a qualidade da assis-
tência do serviços de saúde.
De acordo com a professoraMaria Am-
brosina, “toda a comunidade é beneficia-
da, pois quando se conhece as dificulda-
des de se tratar a tuberculose e também o
que o serviço oferece é possível obter po-
líticas públicas voltadas para melhorar o
acesso e qualidade nos serviços de saúde”.
O projeto tem duração de 12 meses
com previsão de término para janeiro
de 2013.